9 de dezembro de 2019

O que você vai ser quando vencer?

Por leandrodall

Mãos calejadas de tanto empurrar aquela pedra que insistia em não sair do lugar. Rosto queimado pelo esforço aparentemente inútil em tentar realizar a tarefa.

Como um Sísifo moderno (aquele da mitologia grega que repetia a mesma tarefa todos os dias sem possibilidade de sucesso), por mais impossível e improvável, ele não desistia e continuava tentando.

Não tinha o mesmo vigor de quando começou. Passaram-se dias e semanas; meses e anos. E ele lá.

Muitos já haviam tentado e, depois de pouco tempo, já tinham desistido. Ele não era um deles.

Prometeu ao dono do terreno que não pararia até cumprir sua missão. Deveria fazê-lo dentro de um determinado prazo e a recompensa valia o esforço: o segredo do sucesso. O Santo Graal buscado pela sociedade e pregado pelos palestrantes e coaches profissionais.

A dor física é temporária; a glória (ou o fracasso) dura para frente, é perpétua, é eterna e deixam marcas profundas. Sempre pensava nisso quando batia aquele desânimo (e sabemos que sempre bate, não tem como). Tem dias mais fáceis, tem dias mais difíceis – não somos robôs. Quem dera nossa vibe não sofresse alterações.

Quando chovia, escorregava e sofria algumas escoriações. Levantava, limpava o sangue e retornava. Quando esfriava, seus lábios rachavam e quase não sentia as pontas dos dedos das mãos e dos pés. Ao meio-dia, sol a pino, não enxergava nada. Sentia o calor castigando seu corpo – raios solares mais parecidos com chicotes em brasa do que outra coisa. À noite, não conseguia dormir de tanto que seu corpo doía. Passava como um sopro, um rápido abrir e fechar de olhos para então retornar à sua missão impossível.

Até que chegou o grande dia e o dono do terreno apareceu.

Ele baixou o rosto, em tom de derrota e vergonha. Sabia que o tempo para realização da tarefa já havia se esgotado.

Pensou em seu fracasso retumbante, pois a pedra não havia se mexido um centímetro. Pegou suas coisas e, lentamente, começou a se retirar.

Ei, perguntou o dono, você não vai querer receber sua recompensa?

Ele riu constrangido, do tipo, o que eu mereço se não completei o que me foi designado?

A pedra nunca foi o objetivo, retrucou o dono.

As pessoas insistem em enxergar apenas as dificuldades, as circunstâncias e os problemas (“as pedras”), ao invés de focar naquilo que realmente importa. Em seu coração, essa rocha já foi movida faz tempo, apesar dos seus olhos ainda não saberem disso. E por ter essa certeza, você nunca desistiu.

O prêmio, o segredo do sucesso, é justamente esse. Continuar seguindo. Continuar lutando. Continuar vencendo. Estas marcas no seu corpo (calos,  queimaduras e escoriações) sãos os troféus dos que seguem em frente. Você adquiriu força física, mental e emocional, que são as chaves para abrir qualquer porta em direção aos seus sonhos.

Você conquistou a si mesmo ao não desistir apesar de tudo ao redor conspirar contra sua tarefa.

Com isso, você se tornou aquele 1% apto não só a sonhar, mas a realizar seus desejos mais íntimos.

A escola da provação, da privação e do fracasso, é a faísca que incendeia o coração dos campeões, fazendo com que o fogo de sua paixão extrapole o seu íntimo e atinja sua plenitude.

Esse é o mindset dos vencedores, dos que transbordam vida e fazem da sua existência uma luz para um mundo melhor.

Não sei qual é o tamanho de sua pedra. Não sei há quanto tempo você a empurra. Imagino a quantidade de marcas no seu corpo, na sua mente e no seu coração. Apenas saiba que você não está sozinho. Continue empurrando que sua recompensa virá.

O que você vai ser quando vencer? Aquilo que se tornou enquanto estava fazendo o percurso – a sua jornada íntima e pessoal de herói.

A viagem ela é maravilhosa quando apreciamos todo o seu trajeto. O destino não é o fim, mas o resultado da trajetória. O objetivo nunca foi o diploma – mas sim o aprendizado. Nunca o emprego – mas sim o desenvolvimento. Nunca o casamento – mas sim o relacionamento. Nunca a viagem – mas sim a experiência.

Conheça novos destinos, conheça novos limites, conheça novas pessoas, conheça novos desafios. Antes, porém, conhece-te a ti mesmo.

Esse é o segredo para mais e melhores aventuras, seja onde quer que você esteja.

“Não é a montanha que conquistamos, mas a nós mesmos”

Sir Edmund Hillary (primeiro homem a escalar o Monte Everest)