3 de janeiro de 2020

Por onde reservar seu hotel

Por leandrodall

Já reservei hotel diretamente com o estabelecimento, com o booking.com e com hoteis.com. Qual a melhor maneira?

Uma pequena história para começar: sempre tive o sonho em viajar para a Amazônia. Não quero soar ufanista ou patriota em excesso, mas essa beleza brasileira (e que temos que cuidar e fiscalizar para não acabar) sempre me lembra da grandeza de nosso país e do quanto somos abençoados em ter tantas belezas aqui.

Mas não queria fazer uma viagem qualquer: tinha que ser uma experiência genuína, sabe? Sentir o cheiro da mata, andar no meio da floresta (em caminhos em que pudesse ouvir o quebrar dos gravetos e o amassar das folhas secas), ouvir os sons da selva e aprender um pouco mais sobre a fauna e flora amazônica.

Comecei a pesquisa de tipos de experiências oferecidas (mais raiz, mais nutella, meio a meio…) e me deparei com um local bem interessante, no meio da floresta, na região do arquipélago Anavilhanas, às margens do Rio Negro.

Curti muito as fotos, assisti a uns videos e chequei a reputação do lugar via TripAdvisor. Fui pesquisar se a reserva poderia ser feita via booking.com ou hoteis.com. NADA FEITO! Tinha apenas a opção de fechar com o estabelecimento e assim o fiz.

Outra historinha para não perder o embalo: em viagem recente para Nova Iorque, queríamos um hotel na região da TIMES SQUARE. Mesmo procedimento da história anterior, só que tinha a opção de reservar diretamente via estabelecimento, via booking ou via hoteis.com.

Os preços não tinham muita variação.

Acabei reservando via HOTEIS.COM. Motivo? A CADA 10 NOITES DE HOSPEDAGEM, 1 É GRÁTIS. Sim, programa de incentivo com vantagem financeira é tudo para mim. Além disso, se você é um usuário frequente, com o tempo, surgem outras vantagens: late checkout (sem custo), preços secretos e maiores opções de estadia.

A menos que reservar diretamente com o estabelecimento seja a única opção ou tenha alguma vantagem que realmente valha a pena (como desconto na reserva ou upgrade de quarto), prefiro HOTEIS.COM.

O booking.com é bom, é bem detalhado, traz informações completas sobre estabelecimentos e tem até mais opções de hospedagem do que o hoteis.com. O problema é que não tem programa de fidelidade. Já usei o booking.com em uma viagem a Madri, mas foi exceção.

Às vezes, faço toda pesquisa via booking e fecho no hoteis.com.

Em relação ao TRIVAGO, não uso (para quem não conhece, é como se fosse um site de busca especializado em hotéis, que traz o preço de várias fontes e te mostra o mais barato). É bacana para se ter uma ideia de preço, mas, em geral, os melhores preços estão no booking e no hoteis.com.

AIRBNB nunca usei. Tenho amigos que adoram. Normalmente é mais barato que hospedagem em hotéis e é bacana para quem quer uma experiência mais local na cidade que visita ou vai passar um tempo mais longo de estadia.

O que pega para mim é não ter arrumação e limpeza diária como tem em estabelecimentos hoteleiros. E um spoiler aqui: pesquisa da FORBES recente indicou que AIRBNB é mais barato que hotéis, mas, às vezes, não tão mais em conta quanto você espera. Sugestão: pesquise as duas opções de hospedagem antes de fechar.

Agora, seja o que você for reservar ou por onde, lembre-se:

  • Checar a reputação do local é essencial (sugestão: TRIPADVISOR);
  • Estabelecimentos recém-inaugurados costumam ser melhores;
  • Nem sempre o que bombou há anos atrás continua sendo o melhor lugar;
  • Prefira reservas com quem valoriza sua fidelidade e ofereça alguma vantagem;
  • Cuidado com o conto da noiva (clique aqui para conferir e não cair nesse golpe).

Resumo da Ópera:

  • Reserva diretamente com o estabelecimento: quando não há outra opção e é um lugar que você quer muito; quando há alguma vantagem financeira (desconto no preço, upgrade na acomodação);
  • Demais casos: preferência pelo HOTEIS.COM por causa do programa de incentivo.