27 de fevereiro de 2020

Vida Rica Francesa: conheça o fabuloso Palácio de Versalhes (dica bônus aí final)

Por leandrodall

Conhece a obra mais famosa do escritor francês Victor Hugo? Sim, estou falando daquela que já foram feitos vários filmes e peças de teatro: Les Miserables.

Se você vivesse no século XVIII e não fosse da nobreza, sua vida seria mais ou menos do jeito apresentado no escrito de Victor Hugo. Suja, faminta e miserável.

Victor Hugo, autor de Les MIserables (tem um museu-casa sobre esse pensador em Paris que vale também uma visita)

Agora, se tivesse qualquer parentesco com a realeza ou os bajuladores de plantão, minha cara, meu amigo… Vida rica era pouco!

Interessante que nesse contexto de carestia para uns e abundância para outros, estava um dos palácios mais belos de toda a Europa: o Palácio de Versalhes (Château de Versailles).

Construção iniciada em 1631, a corte de Versalhes foi o centro do antigo regime parisiense. Alheios às necessidades do povo, o custo para construção e, após, a manutenção do mesmo, deixa qualquer obra super-mega-faturada no chinelo. Não é à toa que acabou estourando a Revolução Francesa em 1789 e várias realezas perderam a cabeça (no sentido literal mesmo, haja vista a invenção da guilhotina).

Pós-revolução, o palácio passou por seus altos e baixos, até que descobriu sua vocação como monumento-museu e todos nós agradecemos. É uma bela atração para um bate-volta a partir de Paris e, sem dúvida, um dos castelos mais lindos da Europa. Imperdível!

COMO CHEGAR

Versalhes é perto de Paris. Dista cerca de 20 quilômetros da capital francesa. Graças ao fabuloso sistema de transporte público francês, em menos de 50 minutos é possível chegar ao Palácio de Versalhes.

Para tanto, pegue a Linha C da Rede Expressa Regional (RER) de trens. Essa malha ferroviária abrange toda região metropolitana de Paris.

Você pega esse trem na Gare d’Austerlitz e seu ponto final é Versailles Château Rive Gauche. Serão 14 paradas. Chegando na estação, mais 3 minutos de caminhada (é só seguir as placas indicativas) e voilá!

COMPRANDO OS INGRESSOS

Você pode adquirir seus ingressos de 2 maneiras: via PARIS MUSEUM PASS ou via SITE DA ATRAÇÃO.

Via Paris Museum Pass, o Palácio de Versalhes é uma das várias atrações inclusas nesse passe. Não é para todo mundo. Se sua vibe não for de museu, ou seja, gosta apenas de visitar os mais famosos (tipo o Louvre), não acho que vale a pena adquirir esse passe. Falamos mais sobre isso nesse post aqui.

Tem também outro detalhe: o palácio de Versalhes tem várias atrações inclusas. Tem a parte interna do castelo, tem a parte externa (jardins). E a entrada via Paris Museum Pass não engloba tudo.

Além disso, as filas são gigantescas para entrar. Então, o ingresso fura-fila pode ser uma boa, especialmente se você for em alta temporada. Por tudo isso, recomendo comprar os ingressos diretamente do site oficial da atração. O link está aqui. Para te ajudar: escolha a opção inglês ou traduzir para o português no seu navegador para facilitar sua vida.

Site oficial para informações e compra de ingressos para o Palácio de Versalhes: selecione a língua de sua preferência (inglês ou francês) ou use o recurso de tradução do seu navegador para facilitar sua vida

QUANTO TEMPO RESERVAR PARA O PASSEIO?

Pelo menos meio período (manhã de preferência), mas sabendo que você provavelmente vai se empolgar e gastar umas boas horas nesse lugar maravilhoso. Faça seu roteiro, sem pressa e com a única preocupação de ter um dia especial – e você vai ter mesmo porque é muito bacana ter essa oportunidade, algo que queremos que mais pessoas também tenham.

POR ONDE COMEÇAR?

A beleza do Palácio já começa pelo seus portões. Spoiler: o dourado é de ouro mesmo e não reflexo do sol.

Depois de entrar, é só seguir seu audioguia (você pega na entrada da atração e, dependendo do tipo de ingresso que você adquiriu, é gratuito) e começar a visita pela parte interna do monumento. Passeie sem pressa, ouça as explicações do guia daquilo que te interessar e demore-se na sala dos espelhos, salão-destaque do palácio.

E, por fim, não se esqueça dos jardins. Tão lindos quanto o palácio. E imensos. Vale a pena fazer seu passeio sem pressa e ir curtindo cada canto, cada monumento, cada segredo que sua extensão guarda para os viajantes mais diligentes…

Dada a imensidão dos jardins, é possível alugar transporte motorizado para andar menos (é tipo uns carrinhos de golfe)

COMES E BEBES

Algo que sinto falta nos monumentos parisienses é de uma melhor estrutura para alimentação dos turistas. No Palácio de Versalhes, não é diferente. Até tem uns comes e bebes, mas nada memorável.

O que fiz e recomendo é um piquenique nos jardins da atração. Não tivemos problemas para entrar com nossa comida e bebida (claro, bom senso conta muito aqui, exatamente como falamos no nosso post sobre a Disney de Paris).

Leve sua bebida, sua comida e sua sobremesa e aproveite. É uma experiência bacana e inesquecível. Você vai se sentir um(a) parisiense.

INFORMAÇÕES ÚTEIS

  • Endereço: Place d’Armes, 78000 Versailles, França
  • Horário de funcionamento: terça a domingo das 9h às 17h30m (não abre segunda-feira)
  • Preço dos ingressos: a partir de 18 euros
  • Maiores informações no site da atração: http://www.chateauversailles.fr/

Dica bônus: que tal conhecer o palácio sem sair de casa? Clique aqui e se surpreenda.