Anúncios

O fim do mundo

Está em curso o evento mais dramático de todos os tempos que mudará nossa existência para todo o sempre. Você está preparado?

Será o fim do mundo (e do Brasil) como o conhecemos hoje?

ATENÇÃO: ESSE POST É CONTROVERSO E PODE SER OFENSIVO PARA ALGUMAS AUDIÊNCIAS.

INTRODUÇÃO: COMECE POR AQUI

Desde os primórdios da humanidade, o futuro sempre foi visto com curiosidade pelo ser humano. Independente de como você acredite que chegamos até aqui, muitos acreditam que o mundo terá um fim também.

Nostradamus fez esse tipo de previsão. O povo Maia acreditava também no fim dos tempos. As principais religiões monoteístas compartilham dessa crença. Ninguém acertou a data do fim do mundo – até agora…

O fato é que o fim chegou e a grande questão é se estamos preparados para o que virá em seguida.

O MAIOR PERIGO JÁ ENFRENTADO

Ao longo dos séculos, a humanidade tem passado por crises que ameaçam nossa existência – em maior ou menor grau, a possibilidade destruição sempre foi real.

Pense nas grandes guerras. Pense na Guerra Fria. Pense na corrida armamentista nuclear. Pense nos conflitos ao redor do mundo.

Pense na crise de 1929 (colapso de Wall Street). Pense na crise financeira dos países asiáticos de 1997 (tigres asiáticos). Pense na crise imobiliária de 2008 (subprime).

Pense na gripe espanhola. Na suína. Na aviária. Pense nas síndromes respiratórias agudas. Surtos de sarampo, rubéola, dengue e zika.

Tudo nos levou para o atual momento. A maior crise da história. O maior perigo que a raça humana já enfrentou.

Será que estamos preparados?

CRISE DE HUMANIDADE

Você pode estar pensando que estou escrevendo sobre o coronavírus em si.

Não, não estou. Não entendo esse como o maior desafio da humanidade. O que me preocupa de verdade são os seus efeitos sobre nossa humanidade.

Dizem que as pessoas mostram quem são em momentos de dificuldade. O melhor e/ou o pior do ser humano aparece. A máscara cai e a essência se revela.

Alguns, agem como o abutre no deserto – vão atrás de carne em estado de decomposição. Outros, atuam como o colibri – buscam as plantas floridas nas paisagens mais inóspitas.

Hoje, o inimigo é um vírus e o transmissor pode ser você, eu, nós dois… Como serão as relações humanas após tudo isso? Beijo, abraço e aperto de mão vai dar cadeia? Serão as novas armas para um assalto ou atentado terrorista?

Há poucas semanas não havia a obrigatoriedade de distância de pelo menos 1 metro entre as pessoas no supermercado. Também era impensável comprar o pão de cada dia sem olhar para aquela vitrine cheia de guloseimas. Hoje, escolho meu pão francês pelo whatsapp e retiro no estacionamento da padaria ou o UberEATS me entrega.

Diferente de outras crises, a atual não se trata de gestão. Não foi um instrumento financeiro exótico para obtenção de retornos exponenciais no curto prazo que gerou tudo isso. Pelo contrário. Só não vai ser pior porque grande parte das empresas tem feito sua lição de casa.

É uma crise de saúde, atacando ricos e pobres, homens e mulheres, crianças e adultos. Apesar disso, as diferenças sociais ficarão absurdamente maiores quando aparecer o tratamento/vacina do coronavírus. Sim, quem não tinha sua reserva financeira de emergência (e muitos não têm porque não sobra nada no final do mês) estão ficando mais endividados e em pior situação. Quem tem caixa, está comprando barganhas no mercado acionário e assistindo tudo isso em seu iate, entre um mergulho e outro, um coquetel aqui e outro ali.

Percebem onde estou querendo chegar?

Impactos nos relacionamentos. Impacto na distribuição de riqueza. E mais um impacto que quero destacar: impacto na credibilidade.

Há uma verdadeira guerra de notícias em curso e não é de hoje. Diferentes versões são apresentadas pela mídia, governo, empresários, Organização Mundial de Saúde. Quem diz a verdade? Quem diz a verdade e não tem uma segunda intenção? Será que tudo é pelo bem-estar da Nação? Difícil responder.

O que será de nós, como seres humanos, ao final dessa crise? Sim, o fim do mundo como o conhecemos chegou. E isso é ótimo.

A SIMPLES RAZÃO PSICOLÓGICA DE VOCÊ NÃO ACREDITAR NO QUE ESTOU ESCREVENDO

Eu sei que muitos dos meus leitores, amigos e familiares não vão acreditar no que estou escrevendo. É muita coisa para processar. E, em uma crise, temos a tendência em achar que as coisas voltarão a ser como antes quando tudo estiver terminado.

Tem até um termo chique usado por psicólogos para descrever esse pensamento: é o viés de normalidade.

Esse viés de normalidade faz com que pessoas espertas acreditem que algo que nunca aconteceu antes nunca acontecerá. Como diria Nassim Taleb, a ausência de evidência não é evidência de ausência. E fazendo assim, muita coisa ruim acontece.

O terrível exemplo da Alemanha Nazista ilustra bem isso. Quando o partido nacional-socialista dos trabalhadores alemães de Adolf Hitler assumiu o poder, ninguém acreditou que os judeus seriam perseguidos, humilhados e assassinados como o foram. De início, parecia apenas retórica do Führer ; entretanto, a violência foi escalando e o resto do mundo, com olhos e ouvidos tapados, apenas contou os corpos ao final da Segunda Guerra Mundial.

O viés de normalidade pode ter efeitos devastadores.

Ao olharmos a desigualdade social no Brasil, acabamos nos acostumando com as estatísticas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São apenas números, pensamos, e até não estamos mais condoídos pelos pedintes, moradores de rua e pessoas em situação de vulnerabilidade.

O viés de normalidade pode endurecer nosso coração.

O QUE EU RECOMENDO QUE VOCÊ FAÇA

Para que um mundo novo nasça, é preciso que o velho vá embora. Com as distorções cada vez mais óbvias, uma nova ordem mundial é necessária. Não é teoria da conspiração, tampouco um chamado para os reptilianos ou coisas do gênero. É um chamado para a humanidade.

O que faz a gente ser humano?

Nesse momento, a quarentena pode estar sendo um grande presente para você.

Talvez sua caminhada para um novo patamar esteja adiantada. Fico feliz por isso.

Talvez você esteja tirando esse tempo para se conhecer melhor e tirar os excessos de sua vida. Fico mais feliz ainda.

Chegou o momento do próximo passo – de caminhar a segunda milha.

E talvez não tenha percebido, mas, até agora, foi apenas sobre você que estamos falando aqui. Está na hora de pensarmos no outro.

O que faz a gente ser humano?

Está na hora de olharmos para além do nosso ser e abraçarmos aqueles que estão com dificuldade de se manter em pé.

Está na hora de apoiarmos os homens e as mulheres que têm lutado por nós para que o básico não nos falte nesse momento.

Está na hora de sermos humanos e lutarmos por uma sociedade menos desigual, mais solidária e mais verdadeira.

Está na hora de vivermos mais e melhor, com liberdade, igualdade e fraternidade.

Está na hora de nascer um mundo novo e sermos humanos novamente.

Que tal embarcar nessa viagem?

A utopia está no horizonte. Eu me movo dois passos em sua direção; ela se move dois passos para mais longe. Eu ando 10 passos e o horizonte corre 10 passos para mais longe. Por mais que eu ande, nunca a alcançarei. Então qual é o propósito da utopia? O próposito é este: continuar caminhando.

EDUARDO GALEANO

Ideias, por mais extravagantes que sejam, já mudaram o mundo e o mudarão outra vez.

RUTGER BREGMAN

Anúncios

Publicado por leandrodall

Acredito que a vida pode ser EXTRAORDINÁRIA, não importa a circunstância. Cresci em um conjunto habitacional (antes o nome era BNH, agora é COHAB), onde vivi momentos lindos, mas também (bem) desafiantes. Com muito estudo, trabalho e fé tenho vivido. Administrador de empresas por formação, copywriter e escritor por paixão, viajante por hobby, minha maior aventura começou quando conheci a Jú, esposa e companheira em todas as horas (seja dia, seja noite, ela tá lá, digo, aqui do meu lado). Temos rodado o Brasil e o mundo há pelo menos 10 anos, viajando por conta própria e na raça. Decidimos compartilhar nossas experiências, de maneira leve, prática e divertida, para incentivar outras pessoas a descobrirem suas próprias aventuras. Seja o protagonista, roteirista e diretor de sua vida. Por que não começar a viajar mais e melhor HOJE? AGORA VAI!!!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: