19 de junho de 2020

Amor Pandêmico

Por leandrodall

Um amigo de um amigo viaja muito a negócios. Vamos chamá-lo de João Marcos. Recentemente, pouco antes da pandemia do COVID-19, esteve em Praga (República Tcheca) para uma importante reunião com clientes. Quando o encontro terminou, satisfeito com os resultados, aproveitou o tempo livre para conhecer um pouco dessa magnífica cidade.

Estava hospedado próximo a Letná, por isso resolveu andar até o Castelo de Praga. Aproveitou e passou pela Catedral de São Vito. Depois, resolveu atravessar a cidade (naturalmente pela Ponte Carlos) para conhecer a Praça da Cidade Velha e Orloj (a torre com o relógio astronômico). Terminou seu rápido percurso na Casa Dançante e aproveitou ainda para tirar algumas fotos do Muro de Lennon, antes de retornar ao seu hotel.

Chegando ao quarto, era hora de preparar-se para a viagem de volta pra casa. Preferia viajar durante o dia e optou pelo voo mais cedo disponível. O check-in seria a partir das 5 horas (a.m.) e faria uma escala em Amsterdã (Schiphol), de onde sairia rumo a São Paulo (GRU).

O despertador do celular toca na hora certa, toma aquele banho e já está pronto para um rápido desjejum. O check-out é ágil e seu motorista de aplicativo já o espera na porta do hotel com um belo sorriso.

O trajeto até o Aeroporto Internacional de Praga é tranquilo e em 30 minutos já está no saguão procurando o stand de sua companhia aérea. Apesar de viajar em classe econômica (política que ele mesmo criou para sua empresa), despacha rapidamente sua bagagem e ainda tem um tempinho antes de se dirigir ao portão de embarque. Resolveu buscar algum lugar para tomar um café (o sono estava começando a bater).

Encontra uma cafeteria aconchegante, senta em uma mesinha e espera ser atendido. Uma mulher deslumbrante se aproxima e pergunta se aceita companhia. Surpreso e lisonjeado, João Marcos aceita sem pestanejar e começa um animado bate-papo com Sabrina. Mas a vida dele estava prestes a mudar (continua).

Anúncios