26 de junho de 2020

Amor Pandêmico (parte 2)

Por leandrodall

Nascida em um pequeno vilarejo chamado Walhe, na cidade de Pune, em Maharashtra (Índia), Anushka experimentou a pobreza desde cedo. Decidiu que sairia em busca de um futuro melhor assim que tivesse alguma condição. O melhor caminho eram os estudos, mesmo sabendo da imensa dificuldade para meninas de baixa renda em seu País. Seguiu em frente. 

Aprendeu o máximo que podia em seu vilarejo, mas havia chegado o tempo de expandir seus horizontes. Sabedor dos anseios da filha, o pai decide arranjar um casamento para acabar com os devaneios da garota. A mãe, temendo pelo futuro da filha, planeja uma ousada fuga para a filha. Era a última vez que a veria.

Contando com a ajuda de outras mulheres, Anushka parte para o novo, em uma jornada de emoções, perigos e muita aventura. A jovem dirige-se para o sul do País. Longas caminhadas. Transporte precário. Frio. Privações. Sempre de cabeça baixa e temendo pela sua vida, sabe que não pode se deixar abater pelo medo. 

Com muito esforço e contando com favores de estranhos, consegue chegar, sã e salva, até a cidade de Mysore, no estado de Karnataka.

Exausta e sem conhecer ninguém na cidade, caminha sem rumo até que se depara com uma bela construção. Será que é um Ashram

Prostrada, de joelhos no chão, desaba a chorar. Um misto de cansaço, alívio e satisfação tomam conta do seu ser. O que fazer agora? Uma mão protetora e carinhosa a toca e diz: Seja bem-vinda ao Instituto Ashtanga Yoga. Eu sou Pattabhi Jois e vou fazê-la minha discípula. Anushka havia encontrado seu propósito, sua missãoo puro caminho do conhecimento e da verdade.

Duas décadas se passam. Depois de tanto aprendizado, carinho e cuidado, é hora de Anushka por em prática os ensinamentos recebidos. Decide deixar a Índia e ir para a Europa. Era hora também de deixar Anushka para trás – seria Sabrina a partir de então.

Sucesso instantâneo, a aluna de Pattabhi Jois se destaca e começa a ser solicitada ao redor do globo. 

Depois de um curto período de férias em Praga, era o momento de retomar para suas atividades em Paris. Antes de embarcar, decide passar em uma cafeteria aconchegante, ali no aeroporto mesmo.

Vê um homem bonito em uma mesinha à espera do atendimento. Algo a impulsiona a falar com ele. Resolve se aproximar e perguntar se ele aceita companhia. Surpreso e lisonjeado, João Marcos aceita sem pestanejar e começam um animado bate-papo. 

Conversam sobre as belezas de Praga – seu castelo, a Catedral de São Vito, a Praça da Cidade Velha, Orloj, a Casa Dançante, o Muro de Lennon…

Até que Sabrina começa a falar sobre estilo de vida.

João subitamente parou de falar. Seu semblante mudou. Era a hora de falar a verdade. Apesar do sucesso externo, tinha sérios problemas de saúde (colesterol elevado, pressão alto, estresse e ansiedade). 

Era um homem muito ocupado, sem tempo para cuidar do corpo, da mente, das emoções e do espírito.

Sabrina sorriu. Poderia oferecer uma solução para a vida de João.

Combinaram novo encontro para dali um mês – período em que ela estaria no Brasil para uma série de simpósios. Seria a oportunidade perfeita ela para falar o que sabia (continua).